sexta-feira, 27 de maio de 2011

Estou REVOLTADA!

Estamos em 2011. Século 21!
Hoje a bandeira da igualdade irrestrita de raça, sexo, etc., está mais do que em voga, é mais do que defendida...
As mulheres estão construindo seus caminhos, em igualdade com os homens. A luta pela liberdade de expressão e de opção sexual está por toda parte.
Bom, muito bom isso...
Mas e a prática??
Bom, infelizmente existem homens que ainda vivem na idade da pedra e acham que podem fazer o que querem com as mulheres. E que ainda rotulam as mulheres pelo que elas vestem, onde elas estão, se estão sozinhas, blá, blá, blá...

Muito bem.
Ontem, depois de muito protelar, resolvi ceder aos apelos de minhas amigas e saí com elas. Fomos a uma boate super legal, happy hour, tranquilo. Dançamos, bebemos e conversamos...
Mas, preciso confessar, estou desacostumada. Os homens não conversam! Já chegam pegando, tentando agarrar, um horror!
Não sou puritana, nem hipócrita, mas não acho isso nada legal. Não posso querer sair com minhas amigas para me divertir sem ser importunada? E para onde foi a educação? A paquera? Isso não existe mais? Eu estava bem comportada, vestida direitinho, nada decotada, tranquila... Aí, vem um carinha e pluft, passa a mão em mim, fiquei P da vida, mas não pude fazer nada porque o lugar estava cheio e eu nem vi quem foi...

Como se não me bastasse, lá pelas tantas, eu já doida para ir pra casa, cansada, tentando convencer as meninas de ir embora, já na porta, quando me vem um coroa (todo engravatado) me imprensa na parede (eu empurrei o cara, lógico!) e ele vem e pluft, tasca a mão no meu bumbum... Ah, não pensei duas vezes, peguei a mão do cara torci com toda força (espero ter pelo menos machucado), chinguei ele de todos os nomes bem feios que eu conhecia, berrei com o segurança, fiz um escândalo digno de Roberta (que há muito tempo não faço, por sinal...)  o cara ficou com cara de tacho, logo vieram os amiguinhos dele e eu chamando ele de velho babão pra baixo...
Minhas amigas vieram e eu fui embora bufando de raiva!

Fiquei com muita raiva mesmo, indignada! Como alguém faz uma coisa dessa? Porque esse ridículo achou que poderia fazer isso? Por que eu sou mulher?? Por que eu estava sozinha? Por que ele (provávelmente) estava chapado?
Fiquei indignada! Bufei muito!!!

Diz se isso não é o cúmulo do absurdo???
Postar um comentário