domingo, 29 de maio de 2011

Quando o amor fere

Sem conseguir mandar em seus sentimentos ele não conseguia mais ama-la. A última coisa que queria na vida era feri-la, mas para ele, estava ficando insustentável continuar aquela relação.
Ele tentou de tudo, conversou, procurou voltar no tempo e resgatar seu amor, mas ela estava cada vez mais distante e não percebeu quando ele já não estava mais ali, mesmo estando presente.
Mesmo amando-o ela não soube cultivar seu relacionamento, se perdeu em seu egoísmo e egocentrismo achando que ele sempre estaria ali. Afinal, ele era o seu refúgio, sua sustentação. O problema é que para ele esta tarefa ficou pesada demais.
Ele já não era o mesmo, perdeu a alegria, a graça, o viço, enquanto procurava sustentar o insustentável...
Um dia ele desistiu, e se foi. Para não magoa-la de forma pior.
Lágrimas de pesar e dor foram derramadas, muito foi dito, porém ela não conseguia entender. A dor era imensa, mas ela tentava disfarçar como podia. Mas ele sentia sua dor e se quebrava inteiro por isso, porém não podia voltar atrás...
Ela está só, sua solidão é palpável. Ela precisa aprender a viver, precisa se abrir para a vida, se descobrir e viver para si.
Ele tem um carinho enorme por ela, torce por seu crescimento, mas não pode ficar por perto, porque o amor que ela quer, ele não pode mais dar, por mais que quisesse...
Ele sebe que as feridas dela cicatrizarão, sabe que ela encontrará um caminho, e é isso que o conforta.
Ea será feliz e ele poderá seguir em frente...
Postar um comentário