quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A Apae de Niterói pede socorro e as crianças que sofrem...

Eu já contei pra vocês sobre o problema da APAE de Niterói. 
Lembram? Clique aqui
Mais matérias sobre a APAE: Mãos amigas

Pois então. Tenho um tio excepcional. Ele tem síndrome de down. É o anjo da nossa família. E por ele, e todos seus amiguinhos, minha família está empenhada em ajudar a APAE.

Semana passada foi a festinha de aniversário de Naldinho. Minha tia fez uma festa linda do jeito que ele gosta, com muita música, que é a paixão dele.


A festa foi para ele e para seus amiguinhos da APAE. Foi linda! Super animada. Os anjinhos são uns amores, super alegres, empolgados e carinhosos.
Um deles chegou pra mim e perguntou:
- Você é casada?
Aí eu:
- Sim, sou sim.
- Ah então me desculpa pelo que eu pensei! 
Eu ri... E fiquei pensando: eu é que não vou perguntar a ele o que ele pensou. hahahahahaha
O carinho deles é tão lindo, tão puro.


Mas no meio de tanta coisa linda algumas conversas me deixaram muito tocada. Percebi que as crianças especiais também se preocupam demais com seus destinos.
Entre as conversas uma me deixou triste. Uma menina especial estava explicando para uma senhora de onde conhecia meu tio e explicou:
- Eu era do Fonseca (núcleo Fonseca), mas fechou né. Aí foi todo mundo pro outro (Núcleo Centro), mas a gente acha que não vai ter mais não... Aí a gente vai ficar sem estudar...
Triste, não é?
Espero que a APAE se recupere logo!!!
Postar um comentário