sábado, 4 de fevereiro de 2012

Meu livro

Oi queridos.
Protelei bastante antes de apresentar pra vocês meu livro...
Medo de mãe de primeira viagem sabe...
O título provisório é Mulheres de 30.
Ele está no forno, mais um pouquinho nasce.
Então aos pouquinhos vou apresentar minha nova filha pra vocês, a Nina.

Já reparou que, quando se está envolvido com uma situação ou atividade, quando seu foco mira em algo específico, várias coisas acontecem, te lembrando aquele fato?
Por exemplo: Quando uma das meninas de minha família engravida, parece que todas as mulheres da minha cidade engravidam junto! Vira uma invasão de grávidas!
É claro que isso não acontece! Eu é que passo a reparar nas grávidas que passam por mim.
Entendeu? Essas coisas acontecem, com você? Tomara que diga sim, porque senão terei a convicção de que meu caso mental é realmente grave! #minterna#
Bom, o fato é que tudo me lembra a data do meu aniverário, o bendito dia em que nasci, há exatas três décadas. 

Até alguns romances que li me remetem a isto... Mulheres que chegando aos 30 deparam-se com dilemas existenciais, mergulhadas em perguntas sem fim e loucas para virar o jogo, sair do marasmo e se jogar de pára-quedas em novidades. Casadas querem se separar, separadas querem ter filhos, solteiras querem casar, outras passam a cultivar flores, viajam pelo mundo em buscas existenciais, e por aí vai...
E olha que eu estou falando dos livros que li... Mas sabe que estes dilemas me pegaram pelo pé?? Mergulhei de cabeça neles... Me debato para tentar sair, mas tá difícil...
Juro que nada, nem ninguém tem "culpa", se é que existem culpados.
Sou eu, é minha alma, anseios, dúvidas do ser humano inquieto e sempre em busca.
Influência do signo zodiacal? Chinês? Planeta regente? Inferno Astral? Obsessão? Loucura? Desamor? TPM? Frescura? Falta de um filho?
Sei lá...
Só sei que estou chegando aos 30, levando na bolsa um punhado de dúvidas e lutando contra uma crise existencial que teima em se agarrar em mim... Vamos ver onde vou parar, se é que vou parar...
Talvez eu viaje pelo mundo atrás de mim mesma como Liz, protagonista do livro Comer, Rezar, Amar.
E acabe me encantando por um país que está em meu sangue, onde se escondem minhas origens, como na vida de Sonia, do livro O Retorno. 
Ou me envolva numa louca história herborista de sexo e encantos místicos como a Lila Nova do livro Nove Plantas do Desejo e a Flor de Estufa.
Ou então volte para minhas origens para catar meus caquinhos como a sonhadora Claire do Livro Melancia.
Ou empurre a vida, como a Irina, do livro O Mundo Pós-Aniversário, para ver no fim que qualquer caminho me fará feliz e também me fará sofrer, mas que no fim das contas, sempre valerá apena...
Eu sou a Nina e agora você vai conhecer a louca vida (nem tão diferente) de uma mulher balzaquiana.

Postar um comentário