quarta-feira, 13 de abril de 2016

Religiões... Ser ou não ser... eis a questão.


“Louvas a Cristo de joelhos, nega-o perante os espelhos”

Muito se fala de religião. Muito se critica, muito se aponta, mas pouco se faz...
O que você é realmente?
Fácil dizer sou católico/evangélico/espírita/umbandista. Fácil ajoelhar, rezar aos berros, cantar pontos, fazer passes.
Fácil falar de caridade, amor, respeito, Deus.
Fácil levantar as necessidades espirituais de nossos jovens.
Fácil dar palestras, conversar, aconselhar.
Realmente fácil, muito fácil.
Ser fiel à sua crença? Mole.
Seguir o que se prega? Aí é que são elas...
E o mais triste é a pessoa não perceber isso. É como um louco que acha que é a pessoa mais normal do mundo.
Por exemplo:
Uma pessoa vai à sua comunidade assistir a Santa Missa de todo domingo. Reza, comunga, levanta os braços, pede perdão por seus erros, e blá, blá, blá.
Mas basta virar as costas para perder toda a benção que recebeu em seu local santo, já que não é caridoso, é preconceituoso e até xinga o próximo no trânsito.
Ou o irmão vai fazer sua caridade em seu centro, mas quando sai de lá peca até não poder mais! Bebe todas! Trai sua esposa ou marido etc. Ou o protestante que prega pelas ruas Jesus Cristo é o Senhor, Ele te ama, mas quando vê algo errado, ao invés de ajudar, torce o nariz e julga.
Ninguém é perfeito, claro que não. Mas para “Ser como Deus” não tem que levantar as mãos e ajoelhar apenas, tem que agir. 
Ser o primeiro a mudar os hábitos e as atitudes que levam ao pecado.

Olhe um pouco mais para a “trave de seu olho”, deixe o “cisco” do próximo. 
Cada um sabe de si. 
E só você responderá ao Pai pelos seus atos. 
Fica a dica.
Postar um comentário